83 3246-4768

Fique Ligado

Fadiga muscular, e agora?

Fadiga muscular, e agora?
Por Pablo Norte 

Depois de um super treino com mais de uma hora de duração você sente dor e fadiga muscular intensa?

Eu sempre recebo pacientes com esse problema em meu consultório... Esses sintomas podem ser causados por uma desidratação, queda na glicose sanguínea, depleção do glicogênio (que é nossa reserva de carboidrato no músculo), pela rotinas intensa de treinamento ou por debilitação do sistema imunológico, mas todos esses fatores podem ser controlados por meio de uma plano alimentar adequado.

Estudos indicam que a absorção de carboidratos durante o exercício físico auxilia na melhora do sistema imune e reduz em 80% o aumento nos níveis de cortisol. Durante o exercício, os níveis desse hormônio aumentam naturalmente quando os níveis de glicose são baixos ou durante exercícios de alta intensidade. A atuação do cortisol no organismo é antagônica à insulina, por conseguinte sendo análoga à do glucagon.

O cortisol é essencial à vida. Conhecido pela sua função catabólica, no equilíbrio eletrolítico e no metabolismo de carboidratos, proteínas e lipídeos, além de possuir um potente efeito antiinflamatório. um gerenciador energético, ativando a gliconeogenólise, lipólise e proteólise. A ativação da proteólise pode resultar em dano muscular e queda na performance, sem contar as vantagens para o sistema imunológico.

Podemos fazer a suplementação de carboidratos utilizando pós diluídos em água (concentração entre 6 e 8%), mas, em várias situações, o uso de géis é muito mais prático. Neste caso, durante o exercício, dependendo da intensidade o consumo seria de 1 até no máximo 3 sachês por hora de atividade, acompanhando sempre uma adequada hidratação com água pura! 

Algumas vezes, podemos utilizar como estratégia o consumo conjugado de géis com bebidas com carboidrato adicionado, mas deve-se tomar muito cuidado para não exceder a ingestão de 60 gramas de carboidratos por hora de exercício. Podendo ocasionar uma hipoglicemia de rebote (assunto que iremos abordar em breve). Portanto o uso de carboidratos em gel é uma maneira eficaz e prática de melhorar a performance e otimizar o processo recuperativo.

*Pablo Norte é Nutricionista Esportivo e Educador Físico e atua no departamento de nutrição da Korpus.
Compartilhe no Facebook